Aos herois que tentam apagar o fogo. Imagem: Francisco Seco/AP

Teoria da Conspiração?

Amo o meu país, Portugal, não me canso de viajar por cá. Ele consegue sempre surpreender, com tanta beleza, história, gastronomia e pessoas incríveis. Por isso custa me muito vê-lo a arder.

 

Como é possível um país tão pequeno ter 127 incêndios activos em Portugal Continental de acordo com a pagina da Autoridade Nacional de Proteção Civil, mais os activos da Madeira. Milhares de pessoas desalojadas, feridos e mortos.
Às 14h55 davam ainda conta de mais de três mil operacionais no terreno, 1053 meios terrestres e 23 meios aéreos que estavam a ser mobilizados no combate às chamas em todo o país. Este são os verdadeiros heróis, os bombeiros, que estão a lutar por nós.

Como é possível?

Existe alguma coisa que não bate bem nesta história… Será só pessoas desequilibradas que gostam de ver tudo a arder ou será que existem interesses maiores? Será muita gente a beneficiar, directa ou indirectamente, da terra queimada? Motivações económicas? Oficialmente continua a ser dito que as ocorrências se devem a negligência ou ao simples prazer de ver o fogo, será?

Sabiam que o combate aéreo aos incêndios em Portugal é totalmente contratado a empresas privadas, ao contrário do que acontece noutros países europeus? Porque o estado não entrega a actividade e a função de apagar os fogos ao Exército e à Força Aérea, que é uma actividade fundamentalmente de Segurança e Defesa nacionais?

Sabiam que muitos jornalistas na área do ambiente, podem indicar terrenos onde se registaram incêndios há poucos anos e que já estão urbanizados ou em vias de o ser, contra o que diz a lei.

Sabiam que a maior parte da madeira usada pelas celuloses para produzir pasta de papel pode ser utilizada após a passagem do fogo sem grandes perdas de qualidade. No entanto, os madeireiros pagam um terço do valor aos produtores florestais. Quem ganha com o negócio?

Foram alguns dos motivos que encontrei na net, não sei se são verdadeiros, mas não faz sentido existirem 127 incêndios activos num pais tão pequeno sem uma razão maior.

Screen Shot 2016-08-11 at 00.08.23

https://fogos.pt/

Será que existe mesmo uma indústria dos incêndios em Portugal? E o que o nosso governo está a fazer? Leis mais severas para todos os criminosos? Podiam colocar os criminosos, presos, a trabalhar a limpar as matas, pois exploração do terreno quase nunca dá para pagar a limpeza da floresta. Leis construtivas.

Faz-nos pensar…

Enquanto o país arde, podemos ajudar os bombeiros, eles precisam de águas, bolachas e barras energéticas/cereais, vamos-nos juntar para ajudar? Podem entregar em qualquer associação de bombeiros.

Screen Shot 2016-08-11 at 00.24.31

Aos herois que tentam apagar o fogo. Imagem: Francisco Seco/AP

Maria Duarte
maria@foxy-riders.com

Designer, fotógrafa e relação publicas. Tenho uma enorme paixão por motos e desportos radicais. Amo a forma como me fazem sentir! De tal maneira que o meu veiculo do dia a dia é uma BMW F800 e, para mim, escrevo para a melhor revista de motos portuguesa, a REV Motorcycle Culture, onde tenho a oportunidade única de experimentar novas motos, conhecer novos construtores e viver a minha paixão como forma de vida. A culpa foi do meu pai, que um dia chegou a casa com uma Harley Davidson e eu, miúda dos meus 6 ou 7 anos fiquei apaixonada para toda a vida. Aos 10 anos comecei a conduzir motos, mas como não tinha a minha, cheguei a “roubar” a moto do meu jardineiro. Por pensar e agir de forma muito própria, percebi muito cedo que sou responsável pela minha felicidade e que normalmente nada tem a ver com o que a sociedade nos incute, ganhei do meu pai a alcunha de “a rebaldeira”. Também porque adoro experimentar novas actividades e testar os meus limites, apesar de ser muito feminina, gosto de muitos desportos que são considerados, desportos ou actividades masculinas. Para mim, preconceitos! Algo que se manteve constante em toda a minha vida, passear de moto por um dia ou mais sem destino, só guiada pelo meu espirito aventureiro, ainda é das minhas coisas preferidas da vida!

No Comments

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: